28/02/2011

Farense Outros Tempos

Recordações...

Nota de Esclarecimento - Época Balnear

Face a notícias vindas a público que davam conta que a alteração da época balnear no concelho de Faro poderia prejudicar a segurança dos utentes, a Câmara entende prestar os seguintes esclarecimentos: 

1. A autarquia reitera que a alteração da época balnear não põe minimamente em causa a segurança dos utentes das praias do concelho. Essa é e será sempre a nossa prioridade, pelo que asseguramos postos de vigilância dotados dos meios humanos e equipamentos adequados a uma resposta célere e eficaz ás ocorrências que se possam registar, mesmo em locais sem apetência comercial e cuja segurança é assumida pela edilidade;

2. A alteração do período oficial de época balnear não obsta a que se leve a cabo uma permanente monitorização das necessidades e avaliação do grau de perigosidade, de molde a assegurar vigilância quando conveniente, sem quaisquer considerações de natureza financeira;

3. No período mais intenso de ocupação das praias – entre 15 de Junho e 15 de Setembro – os meios de vigilância e salvaguarda de pessoas e bens serão significativamente reforçados, pelo que teremos mais praias seguras e vigiadas. Os meios devem estar disponíveis quando são necessários;

4. No concelho de Faro, os nadadores salvadores eram explorados por um sistema fraudulento, porque havia alguém que prosseguindo um interesse pessoal, ilícito e não ético, alocava os recursos não em função do imperativo da protecção dos utentes, mas sim em benefício próprio. A situação foi corrigida em 2010, pelo que o teor das notícias tornadas públicas é também uma reacção de quem viu os seus proveitos atingidos e o interesse público a prevalecer.

Primeira Conferência Cidades pela Retoma






Havana Club Praia de Faro

25/02/2011

Escola em risco por falsas baixas

A Câmara de Faro tem nas escolas, globalmente, mais funcionários do que a lei exige. Só que cerca de duas dezenas estão com baixas fraudulentas, além de vários outros casos de doenças reais", disse Macário Correia, presidente da edilidade. Esta é a resposta do autarca de Faro a um abaixo-assinado que circula na EB 1 nº 1 de São Luís, com várias queixas.

"Temos cerca de 450 alunos e apenas sete auxiliares, a oitava está de baixa, a cumprir os últimos tempos de gravidez, e não foi substituída", refere Fátima Dias, directora da escola, que assinou o abaixo-assinado. "À hora do almoço, em que dezenas de miúdos ficam na escola, só temos uma auxiliar no portão e outra sozinha a vigiar as crianças. Uma situação pouco recomendável", queixa-se.
Fátima Dias lembra ainda a dificuldade em fazer deslocar uma auxiliar para acompanhar a professora nas aulas de natação na piscina municipal. Isso já originou o cancelamento de deslocações, quando não há um pai que, voluntariamente, se disponibilize a efectuar essa tarefa.
No abaixo-assinado também é pedida a reposição da placa de estacionamento livre para os funcionários da escola, retirada recentemente. "Quando todos os funcionários públicos de Faro tiverem estacionamento privativo, estes ficarão incluídos", responde Macário Correia.

23/02/2011

Caminhada mamaminha

Faro corta um mês à época balnear

Este ano vai haver menos um mês de dispositivo de segurança activo nas praias do concelho de Faro. A autarquia solicitou a redução da época balnear para o período de 15 de Junho a 15 de Setembro, alegando não haver movimento que justifique um período maior. A Associação Humanitária de Nadadores-Salvadores de Faro (AHNSF) não concorda e acusa a autarquia de poupar à custa da segurança dos banhistas.

O período normal de época balnear vai de 1 de Junho a 30 de Setembro. Este ano, a época balnear no Algarve começou na praia de Monte Gordo (Vila Real de Santo António), com um período extra de 1 de Janeiro a 31 de Maio, e na praia dos Caneiros (Lagoa), a 1 de Fevereiro. Um terceiro pedido de período extra entra em vigor a 15 de Março e prolonga-se até 31 de Maio, na praia Alvor-Poente (Portimão).
Relativamente a pedidos de alteração do período normal, feitos pelas autarquias, a época balnear vai começar a 1 de Maio em quatro praias: Burgau, Salema, Mareta e Martinhal (todas do concelho de Vila do Bispo). Nestes areais, a época balnear acaba em 31 de Outubro. Segue-se a praia da Rocha (Portimão), de 14 de Maio a 18 de Outubro, um período igual para todas as praias do concelho de Albufeira. 

Nas restantes praias algarvias, vai ser aplicado o período normal de época balnear, com excepção de Faro. "Evita-se contratar pessoas para não fazerem nada. Não vale a pena ter o dispositivo [de socorro] quando não há grau de utilização que o justifique", disse ao CM o presidente da Câmara de Faro. Macário Correia admitiu que "a câmara também poupa". Isto porque a autarquia paga nadadores-salvadores nas praias de Faro (9), Farol (3) e Culatra (3), em zonas não concessionadas. "Isto deve ser para reduzir custos", critica Victor Santos, da AHNSF. No Barlavento, há planos integrados de salvamento que permitem aos concessionários poupar, combinando meios de socorro nas frentes de mar. 

Feira de Produtores

Dívida do Farense desce de 8 para menos de 3 milhões de euros

Não foi por milagre, nem sequer através da já há muito anunciada venda de património. Foi com a ajuda de um fiscalista que a direção do Sporting Clube Farense (SCF) conseguiu, no espaço de um ano, diminuir as dívidas do clube ao Estado em quase seis milhões de euros.

Nas contas apresentadas ontem em Assembleia Geral (AG) do SCF, o número causou espanto, já que o emblema de Faro há muito se debate com graves problemas financeiros e com um passivo que rondará os 10 milhões de euros.

Uma evolução que o presidente do clube António Barão explicou com a limpeza que a sua direção fez à casa.

«Houve um grande trabalho do nosso fiscalista, ao longo deste mandato. A dívida era de 8 milhões e, neste momento está em 2,9 milhões», explicou António Barão ao barlavento.online, à margem da reunião.

«O nosso fiscalista fez um trabalho muito profundo. Houve muitos processos que prescreveram. Assim, este é o valor das dividas do clube à Segurança Social e ao fisco», revelou.

A maioria desta verba é devida à Fazenda Pública, pois no que toca à Segurança Social a situação está em vias de regularização. «Estamos neste momento a dever 80 mil euros à Segurança social e já acordámos um plano de pagamento a 96 prestações», contou António Barão.

Esta situação, apesar de colocar uma nota bem menos negra na situação financeira do clube, não é a solução para os seus problemas.

«Ainda teremos de arranjar, no curto prazo, uma verba de 500 mil euros, para pagar a credores, para podermos inscrever a equipa profissional de futebol na próxima época», revelou.

Assim, continua em cima da mesa a intenção de vender o Estádio de São Luís e os terrenos que este ocupa, mas agora, admitiu o presidente do SCF, o clube «tem mais poder negocial».


Contas menos complicadas, estatutos mais restritivos

Esta evolução, que permite ao clube e aos seus sócios ter esperanças legítimas quanto à sua viabilização económica diz respeito, parece ter estado na base da revisão estatutária que se seguiu à apresentação das contas de 2009/10, em nova AG.

A direção propôs maiores limitações na elegibilidade para cargos nos órgãos sociais do clube bem como ao direito de votar, participar e convocar AG.

Qualquer destes direitos só é reconhecido a um sócio que seja efectivo há mais de um ano, com quotas pagas. No caso do candidato a presidente, terá de ter três anos como sócio efectivo e quotas pagas.

A proposta original apontava, neste ponto, para os cinco anos de antiguidade, mas os sócios chumbaram a primeira proposta, por considerarem que isso podia complicar futuras eleições, dada a diminuição da massa associativa nos últimos anos (na sala estavam 85 sócios, numa votação de alteração de estatutos).

Como explicou Rui Gomes, que elaborou a proposta com António Barão, esta alteração teve como objectivo «evitar que alguém que não tenha amor ao clube se candidate, com grandes promessas, para poder ser ele a vender o Estádio».

A direcção também propôs e viu ser aprovadas alterações a artigos nos estatutos que limitavam os seus poderes e que responsabilizavam os seus actos.

No primeiro caso, explicaram os redactores da proposta, tratou-se da eliminação de um artigo único que obrigava a direcção do clube a submeter à AG qualquer ato que tivesse ligado a venda de património, aceitação de donativos e celebração de contratos.

Este é apenas um exemplo de artigos que existiam e que foram agora alterados que serviam «para esvaziar a direcção de poderes», aprovados com base na existência de uma SAD, entretanto extinta.

No que toca à responsabilização dos dirigentes por eventuais prejuízos que as suas medidas possam causar, a direcção introduziu a salvaguarda de que esta responsabilização só pode existir caso seja provada «gestão danosa», ou seja, que os actos foram feitos de má fé.

22/02/2011

Demolição em escola de Faro

Muitos farenses e ex-alunos da Escola Secundária Tomás Cabreira, em Faro, têm-se interrogado, com enorme indignação, sobre a demolição do pavilhão e das oficinas desta escola.

Esta não é uma escola vulgar, trata-se de uma construção centenária onde várias gerações realizaram os seus estudos (incluindo o actual Presidente da República, Cavaco Silva). Este ex-líbris da cidade de Faro foi severamente amputado perdendo-se, assim, uma parte da cultura e da história desta cidade. 

A RESPOSTA

intervenção na Escola Secundária Tomás Cabreira está incluída na Fase 3 do Programa de Modernização do Parque Escolar do Ensino Secundário. A obra teve início em 3 de Janeiro de 2011, prevendo-se um prazo de 18 meses para a execução dos trabalhos.
Até ao dia 28 de Fevereiro, poderão ouvir diariamente às 11 horas e as 23 horas o resumo da conferência "Cidades pela Retoma - Acessibilidades e Transportes" na rádio online + Algarve 

21/02/2011

Projecto "Carta Branca" no Teatro Municipal de Faro

BLOGGERS DE CINEMA INVADEM TEATRO LETHES

Procurando uma maior abertura à comunidade que o rodeia, o Teatro Municipal de Faro decidiu abrir a outros olhares a concepção da sua própria actividade – a programação artística – através do projecto “Carta Branca”, no âmbito do qual pretende dar espaço para outros pensarem e participarem nas escolhas e, deste modo, terem a sua assinatura na programação das salas sob gestão do Teatro Municipal de Faro.

Em nota de imprensa hoje emitida, o Teatro Municipal de Faro refere que em 2011 optou por dar carta branca a três profissionais da programação cultural da cidade de Faro – um por cada quadrimestre – para apresentar um projecto na programação do Teatro das Figuras ou do Teatro Lethes. Anabela Moutinho (Cineclube de Faro) inaugura este projecto e apresenta no Teatro Lethes um ciclo de cinema, onde se propõe revelar “Tudo o Que Você Sempre Quis Saber Sobre Bloggers de Cinema [Mas Teve Medo de Perguntar]”.

De 1 a 5 de Março, o Teatro Lethes, será invadido por cinco bloggers de cinema e pelas suas escolhas de filmes, que serão apresentados diariamente às 21:30 horas, sendo que no sábado, dia 5 de Março, terá lugar uma mesa-redonda com a presença dos cinco bloggers: Ricardo Vieira Lisboa, Carlos Natálio, Chico, Victor Afonso e Cristina Marti.

Os bilhetes para as sessões têm o preço de € 3,00, sendo que os menores de 30 anos têm um desconto de 50% e quem pretender assistir aos 5 filmes do ciclo, poderá optar por uma assinatura de € 10,00.



SINOPSE:

São os blogs de cinema o novo palco da crítica cinematográfica? Qual a especificidade desse meio face às vias tradicionais? O que confere qualidade a um blog de cinema? É legítima a partilha de ficheiros de filmes? Subversão, conversão ou inversão? Resistência, dissidência ou academismo? Numa palavra: usam os bloggers de cinema uma boina à Che Guevara, boné com pala para trás ou chapéu de coco? Venha descobrir por si, a partir dos filmes por eles escolhidos e do encontro ao vivo com cada um.

PROGRAMA:

Dia 1 | 21h30 Wendy & Lucy Kelly Reichardt, EUA, 2008, 80' escolha de Ricardo Vieira Lisboa
Dia 2 | 21h30 Luz Silenciosa Carlos Reygadas, México, 2007, 136' escolha de Carlos Natálio
Dia 3 | 21h30 Tetro Francis Ford Coppola, EUA, 2009, 127' escolha de Chico
Dia 4 | 21h30 Vem e Vê Elem Klimov, URSS, 1985, 145' escolha de Victor Afonso

Dia 5 | 14h30 História(s) do Cinema Jean-Luc Godard, França, 1998, 268' escolha de Cristina Marti
Dia 5 | 21h30 Mesa-Redonda com os 5 bloggers 

Músicos em festa na “Campanha do Tijolo”

Cerca de 500 pessoas participaram na festa dos 21 anos da Associação Recreativa e Cultural de Músicos (ARCM) integrada na “Campanha do Tijolo” que visa a recolha de fundos e apoios para a construção da futura sede. 

As contas da festa ainda não estão feitas, relativamente a donativos, mas na ocasião foi apresentada a “contabilidade” de trabalho voluntário, desenvolvido por dirigentes e activistas no “Ano Europeu do Voluntariado” que aponta para 800 horas de trabalho nos dois meses de 2011 que, se fossam pagas ao preço indicado pelo Boletim do Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social, custariam cerca de 6.500 euros.

Para a festa de anos subiram ao palco da sede da ARCM, criada em 1990, cerca 70 artistas “uma grande manifestação de solidariedade e reconhecimento da importância da continuidade do seu projeto cultural e associativo”, refere a recém-eleita direção da associação.

A associação já realizara em janeiro o espetáculo “Regresso às Aulas – por uma causa que é a tua casa!” onde foram recolhidos 1117 “tijolos”.


A ARCM está instalada em três armazéns na baixa de Faro, junto à estação de comboios, mas recebeu uma ação de despejo do Tribunal Judicial de Faro interposta pela empresa Cleber – Sociedade Imobiliária, da qual um dos representantes é o presidente da Assembleia Municipal de Faro, Luís Coelho, imobiliária que pretende construir um complexo de luxo a ocupar todo o quarteirão.
Embora o espaço mais visível da ARCM seja a sala de espectáculos que já acolheu concertos, peças de teatro, workshops e muitos outros eventos e é um dos maiores existentes em Faro, os ‘bastidores possuem um complexo de 18 salas de ensaio e estúdio de gravação totalmente equipado.

 Ali tocam mais de 31 bandas, que juntam mais de 150 músicos de todos os estilos musicais. Após 20 anos de existência, conta com 400 sócios, dos quais mais de cem foram conseguidos no último ano.
Os músicos até admitem sair do local, pese embora o investimento financeiro e pessoal dos sócios na recuperação e criação de condições sonoras do local, mas a troco de uma indemnização de dois milhões de euros, o valor estimado pela direção da ARCM para construção de uma nova sede. O terreno já terá sido prometido pela Câmara de Faro.

7.ª UrbaVerde apresenta projectos inovadores. Inscreva-se já!

Informamos que decorre de 23 a 25 de Fevereiro no Centro de Congressos do Estoril a 7.ª UrbeVerde. Serão apresentados projectos inovadores no ciclo de workshops, entre os quais o projecto Dongtan Eco-City – China.

O Ciclo de Workshops da 7.ª UrbaVerde, uma iniciativa de formação por excelência, reúne um leque de especialistas que trazem até si novas técnicas, ferramentas e sistemas eficientes para a gestão das Cidades.
Mais informação aqui!

7.ª UrbaVerde apresenta projectos inovadores. Veja aqui

Patacão

Esta aldeia de Faro, por onde muita gente passa e onde a agricultura do Algarve tem a sua sede regional, vai passar a ter nos próximos dias o seu polidesportivo.

A juventude vai dispor de um espaço para jogos, o que há muito aspirava. Eis um bom pretexto para a dinamização da sociedade recreativa local. Muito perto deste novo equipamento, a igreja católica perspectiva a construção de um templo, adequado aos mais de três mil habitantes que vai servir. Mesmo em tempo de dificuldades, algo vai acontecendo de positivo e com sinais de esperança para as populações.
Resistindo, vencendo dificuldades, sempre algo se consegue. Também no Patacão e arredores não faltam outras expectativas, como sejam um equipamento social relevante da associação ARPI e cerca de 300 fogos de habitação social que há anos que se perspectivam. Aos poucos, lá iremos, assim as condições financeiras gerais o facilitem. 

Por" Macario Correia ao C.M."

19/02/2011

Ninguém morre na Internet

José Formosinho Mealha, jornalista, morreu no último dia de Natal. Se fosse vivo teria feito 55 anos a 8 de Fevereiro. Nesse dia, a sua página no Facebook foi inundada com mensagens de «parabéns» ou «feliz aniversário» dos seus mais de 1400 "amigos". «Isso irritou-me muito», conta ao tvi24.pt Maria de Lurdes Mealha, irmã do falecido. Por isso, está decidida a tentar «apagar» o perfil de José no Facebook.

Jurista de profissão, Maria de Lurdes sabe que a tarefa não é fácil. Dois ou três dias após a morte do irmão colocou «um post» sobre o sucedido. Inicialmente, não pensou fechar a página, porque esta acabou por ser um espaço de homenagem e saudade «de quem o estimava». Mas a forma como as mensagens sobre a sua morte foram ignoradas, deixa-a indignada: «Ainda hoje recebe convites de amizade ou para jogos idiotas. Não faz sentido».

Uma amiga morreu há dois dias e Maria de Lurdes Mealha teme que também no caso dela a morte seja ignorada no Facebook. Como não conhece a palavra-passe do irmão para poder fechar a conta, o único caminho será contactar os responsáveis pelo serviço e «provar a morte do irmão»(ler mais)

Brinquedos de plástico em exposição no Museu Regional

O Museu Regional do Algarve, localizado na sede da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve, inaugura na próxima semana a exposição «O Brinquedo de Plástico em Portugal – da Confecção à Colecção», a qual ficará patente até ao dia 6 de Maio.

Esta mostra surge na sequência da investigação sobre o brinquedo em plástico da Indústria de Plástico Aliança Farense Lda, levada a cabo pelo serviço de investigação da divisão de Museus, Arqueologia e Restauro da autarquia de Faro.

As peças expostas provêem da colecção privada de José Humanes, assim como alguns exemplares da Indústria de Plásticos Aliança Farense, Lda.

A inauguração da mostra está marcada para 25 de Fevereiro, às 17:00 horas.

Groundforce contrata temporários após despedimento colectivo

A Groundforce contratou trabalhadores temporários para o Aeroporto de Faro para suprimir as vagas deixadas pelo despedimento colectivo de 360 trabalhadores, denuncia o movimento de luta laboral Precários Inflexíveis.
Maria Luís, da comissão de trabalhadores da Groundforce afirma que a contratação é ilegal e não faz qualquer sentido, porque a empresa encerrou a operação em Faro.
“A empresa extinguiu a operação aqui, portanto, deu os clientes à concorrência. Nada que nós não tivéssemos previsto já. Visava basicamente acabar connosco para virem outros mais baratos”, afirma.
Para Maria Luís, a contratação de temporários será mais grave tendo em conta que 50 trabalhadores disponibilizaram-se para ser transferidos.
A representante da comissão de trabalhadores diz ainda que a contratação de temporários pela empresa é um atentado à qualidade e segurança, porque “uma pessoa para trabalhar bem tem que ser bem remunerada, reconhecida e bem formada e o trabalho precário não prevê qualquer uma destas situações”.
A Groundforce deverá encerrar a sua actividade no aeroporto de Faro na próxima semana.  A congénere Portway deverá assegurar os serviços e, para isso, já terá iniciado o processo de contratação de novos funcionários para o reforço da sua estrutura em Faro.

Iron Maiden em Faro

A edição de 2011 da Concentração Motard de Faro vai contar com um nome forte da música de peso: os Iron Maiden. Os veteranos do heavy metal actuam a 14 de Julho.
Segundo o Correio da Manhã, a organização só está à espera de assinar com a banda para fazer o anúncio oficial do concerto.
De qualquer das formas, já é possível ver a data e o nome da banda de Bruce Dickinson nas t-shirts alusivas ao evento.
 

15/02/2011

Michebag em Faro

Camané no Teatro Municipal de Faro

Associação de Utentes da Ilha de Faro

Comunicado de imprensa

ILHA DE FARO SOB RISCO IMINENTE

A AUIF (Associação dos Utentes da Ilha de Faro) encontra-se extremamente preocupada com a falta de uma solução para travar o processo de erosão costeira que desde há muito se faz sentir na Ilha de Faro. Esta situação, que se agrava particularmente no Inverno, quando a agitação marítima é mais intensa, poderá causar danos irreversíveis na Ilha nos próximos dias, face à previsão de forte ondulação (5 metros) que coincidirá com a existência de marés vivas.

Já este Inverno por diversas vezes se registaram galgamentos da duna, que obrigaram a cortes no acesso à Ilha de Faro e ao derrube de casas na zona poente. Esta situação é particularmente grave, quando existem na Ilha de Faro dezenas de famílias que ali habitam de forma permanente, e que assim se vêem isoladas, impedidas de aceder ou sair da Ilha e com os seus bens sob permanente ameaça.

A tudo isto as Autoridades do Ambiente com responsabilidades sobre esta faixa da costa, assistem de forma passiva, mesmo depois de inúmeros estudos que ao longo de décadas têm sido realizados pelos (ditos) melhores especialistas nacionais. A Sociedade POLIS Ria Formosa, que tem nas suas linhas de programação uma intervenção para solucionar esta situação, continua a alimentar os mesmos especialistas de sempre, com a encomenda de mais estudos. Os mesmos cujas propostas de intervenção apontam para acções como as que recentemente ocorreram na Fuzeta, onde foram gastos 1 milhão de euros que o mar levou em 2 dias; ou os 6 milhões de euros gastos na alimentação artificial da zona de Vale do Lobo, que deveriam durar 10 anos, mas onde, decorridos 6 meses, parte substancial da areia já desapareceu.

As soluções destesespecialistas passam sempre pelo derrube das construções existentes (curiosamente a zona mais frágil da Ilha de Faro é a central, onde curiosa e praticamente não existem construções). Como é,
certamente, do conhecimento da POLIS Ria Formosa existem outras soluções, talvez mais dispendiosas (à partida), mas mais eficazes, duradoiras e mais baratas a médio/longo prazo. São vários os exemplos de sucesso por esse Mundo fora, mas aqui na Ilha de Faro, a solução que se parece perspectivar é uma vez mais precária, com resultados que todos antecipam ser de curta duração. Como se já não bastasse tanto descrédito, o próprio Presidente da Câmara Municipal de Faro recentemente reconheceu em entrevista a um órgão de informação regional que “até agora tem havido muitos estudos e pouca acção … trabalho concreto só mesmo o vento e as marés é que o fizeram”.

Mas não ficou por aqui Macário Correia, pois não deixou de ironizar sobre a actuação da Sociedade POLIS Ria Formosa, afirmando que “Há mais papeis (sobre a Praia de Faro) do que grãos de areia. Acho que deveria haver mais cuidado com o uso dos dinheiros públicos”. Curiosamente a Câmara Municipal de Faro é um dos accionistas da Sociedade Polis Litoral Ria Formosa S.A. - Sociedade para a Requalificação e Valorização da Ria Formosa.

Por estas razões urge intervir, basta de palavreado e estudos! Se os responsáveis e especialistas de sempre não têm nem estratégia, nem soluções efectivas ou capacidade para resolver este problema, que se demitam! Esperemos que não o façam apenas depois de a duna romper, de metade da Ilha de Faro desaparecer e do próprio aeroporto poder vir a ser afectado. A Ilha de Faro, os seus habitantes e utentes merecem mais respeito e melhor sorte.

Ilha de Faro, 15 de Fevereiro de 2011
A Direcção

"Recebido via email"

Conferencia: Cidades pela Retoma - Acessibilidades e Transportes

A FARO 1540 – Associação de Defesa e Promoção do Património Ambiental e Cultural de Faro, vai promover no próximo dia 18 de Fevereiro (6ªfeira), por volta das 21h30, no Salão Nobre da Sociedade Recreativa Artística Farense mais uma edição das conferências “Cidades pela Retoma”, desta feita dedicado ao tema das Acessibilidades e Transportes. A entrada é livre!

Teresa Correia, Vereadora da Câmara Municipal de Faro e Ilídio Mestre, Director do Instituto Superior de Engenharia da Universidade do Algarve são os oradores convidados, a que se seguirá um período de
debate onde se espera abordar temas relacionados com os transportes públicos, trânsito, estacionamento e ciclovias em Faro. A nível regional o tema das portagens na Via do Infante e as implicações económicas e de circulação rodoviária que daí resultarão para a região serão também discutidas.

Recorde-se que esta iniciativa inserida no âmbito do Movimento Cívico “Cidades pela Retoma” pretende desenvolver em Faro um fórum de debate que deverá mobilizar os cidadãos a participar num exercício de
reflexão colectiva sobre o papel das cidades na actual fase de desenvolvimento do país, que vise identificar e avaliar os seus recursos com potencial para o desenvolvimento económico e social e ajudar a definir uma ‘agenda local para a retoma’.

Faro 1540 - Associação de Defesa e Promoção do Património Ambiental e Cultural de Faro
Site: http://www.faro1540.org
Facebook: http://www.facebook.com/faro1540
E-mail
: geral@faro1540.org

14/02/2011

Ordem do Carmo Cobra Estacionamento

Há cerca de três semanas começaram a aparecer os primeiros parquímetros no Largo do Carmo, uma das poucas zonas na Baixa de Faro onde ainda não se paga para estacionar.

Mas, ao contrário dos restantes parquímetros espalhados pela Baixa da cidade (geridos pela autarquia e a empresa Emparque), o CM apurou que a exploração está a ser promovida pela Ordem Terceira da Nossa Senhora do Carmo, proprietária do terreno.
Contactado pelo CM, o porta--voz da diocese do Algarve, Luís Galante, confirmou que se trata mesmo de uma iniciativa da Ordem.

"O parque nas traseiras da Igreja do Carmo, que também é um parqueamento nosso, já é pago e, tal como foi feito antes, também queremos explorar este espaço, que é um terreno da Ordem", garantiu.
O "espaço" referido por Luís Galante é a zona circundante à Igreja do Carmo, até à lateral do bar e restaurante Seu Café.

A indignação dos moradores e de quem trabalha nas empresas dessa zona não se fez esperar e, numa semana, já corria um abaixo-assinado rubricado por 466 pessoas. O documento já foi entregue na Câmara Municipal de Faro e na Freguesia de São Pedro, organismo que já antes tinha tomado uma posição contra os parquímetros e apresentado à Comissão Municipal de Trânsito (ver caixa em cima).
Um dos comerciantes da zona, que preferiu não se identificar porque tem "clientes da paróquia", garantiu que a entrada em funcionamento dos parquímetros "irá matar comércio e estrangular ainda mais o estacionamento". 

"A IGREJA DEVIA AJUDAR NUMA ALTURA DIFÍCIL"

Uma das principais vozes contra a exploração do estacionamento é a de Vítor Lourenço, presidente da Junta de Freguesia de São Pedro, que entende que a posição da instituição não é a mais correcta. "Sempre pensei que o papel da Igreja fosse o de ajudar as pessoas e não complicar ainda mais a vida numa altura tão difícil economicamente", disse ao CM, deixando ainda críticas à câmara: "Já apresentei a minha posição contra a situação e disseram-me que o assunto ia ser avaliado. Mas o que não entendo é que se a igreja é dona do terreno, porque é que são as empresas da câmara a limpar as ruas e os passeios?"

CÂMARA ANALISA SITUAÇÃO

Apesar de os parquímetros já estarem montados, o que é certo é que já passaram três semanas e ainda não foram activados.
A única declaração da Câmara de Faro acerca deste assunto é que a "situação está a ser analisada", não especificando quando o assunto estará resolvido.

O CM sabe que poderão estar em cima da mesa algumas questões acerca da legalidade da exploração por parte da Ordem e o município terá uma palavra a dizer em relação ao tarifário praticado.
"Asseguro que a única razão porque os parquímetros ainda não estão a funcionar é apenas a nível técnico", afirma Luís Galante, porta-voz da diocese do Algarve. E realça: "Não iríamos contratar uma empresa para meter os parquímetros se não estivesse tudo como manda a lei".

"É uma negociação feita há anos e já vem, pelo menos, do executivo anterior ao que está actualmente na câmara. Já está tudo protocolado, licenciado e negociado", assegurou o porta-voz da diocese.

13/02/2011

Associação de Montanhismo e Escalada do Algarve

 ACTIVIDADE DE ALPINISMO NA SERRA NEVADA

A Associação de Montanhismo e Escalada do Algarve (AMEA) organiza, entre 25 e 27 de Fevereiro, uma atividade de alpinismo com destino à Sierra Nevada, perto de Granada, em Espanha.

Trata-se de uma actividade destinada a todos os praticantes de alpinismo, quer com pouca ou muita experiência, pois esta é uma zona de ascensões e caminhadas com vários graus de dificuldade, sendo no entanto necessário ter preparação física adequada à actividade.

O objectivo da viagem é aperfeiçoar conhecimentos e técnicas da modalidade de alpinismo, através da ascensão do pico Veleta (3395 metros) pela via normal (cuja dificuldade não é muito elevada) no primeiro dia, e no segundo dia a realização de várias técnicas de progressão e aprendizagem de algumas noções de alpinismo e montanhismo.

A AMEA proporcionará o acompanhamento técnico (monitores que serão os responsáveis pelas decisões a tomar, assim como responder a dúvidas ou questões técnicas que surjam), o seguro (através da FPME), e o transporte. As dormidas serão sempre em tenda, mas no sábado, 26, os participantes terão à disposição vários tipos de alojamento na vila.

O valor da inscrição varia entre 50 euros, para sócios, e 70 euros, para não sócios, a que acresce o valor do aluguer do material. Mais informações junto do sítio http://www.amea.pt. (Presidente David Rodrigues).
 Recebido Via Mail

Hoje Não Faltes!!!

Cães e Gatos

Eles não votam, não dão opinião, mas fazem parte da cidade, da higiene, da imagem e da coexistência civilizada. São milhares e estão em cada rua e em cada esquina.

Quando encontram um prédio abandonado são desde logo inquilinos.
Há quem os trate bem e quem os desdenhe ou até maltrate.

Estes bichos têm direito a leis e normas. Devem ter um chip electrónico, no caso dos cães, licenças e vacinas, nome próprio e dono.

Os cidadãos mais seus amigos fizeram associações em sua defesa e por Faro actuam pelo menos quatro organizadas.

A Câmara, sensível a esta causa, acaba de dar um terreno a uma e uma casa a outra. E subsídios regulares ou pontuais às restantes.

Vamos tentar com esta cooperação dar melhores condições a todos os bichos, ou pelo menos àqueles que se aproximam destas associações. No parque ribeirinho dos Moinhos do Grelha ou na Fonte da Murta vão ter instalações.

E aos outros cães, apelamos a que ensinem o dono a colocar a luva e a apanhar do chão o que for necessário.

Por :"Macário Correia Ao C.M."

12/02/2011

Praia para nudistas em Faro

A Câmara de Faro aprovou, em reunião de vereação, a criação do primeiro espaço balnear para nudistas no concelho, mas a decisão ainda terá de ser ratificada pela Assembleia Municipal.

A autarquia decidiu dar luz verde a um pedido que tinha sido feito pela Federação Portuguesa de Naturismo e autorizou "a utilização naturista oficial e permanente de uma faixa de 100 metros, na praia da Ilha Deserta, com início a 500 metros a Oeste do fim da concessão existente".
O ano passado, uma outra autarquia algarvia, a de Vila do Bispo, aprovara a criação de uma praia naturista no concelho, mas a proposta acabaria por ser depois chumbada pela Assembleia Municipal. Actualmente, existem seis praias de nudismo oficiais no País.

11/02/2011

Acidente com ambulância faz três feridos

Uma ambulância que transportava um doente em estado crítico para o Hospital colidiu esta sexta-feira com um automóvel junto ao Patacão, à entrada de Faro, fazendo três feridos.

"Tratou-se de uma ambulância do Hospital do Barlavento, em Portimão, que estava a fazer o transporte de um doente em estado crítico para o Hospital Distrital de Faro. O doente tem 49 anos e fez um traumatismo craniano, mas a situação foi rapidamente resolvida e seguiu para o hospital, onde ia fazer um tratamento", explicou à Lusa fonte do Instituto  Nacional de Emergência Médica (INEM).
 
Segundo a mesma fonte, dos acidentados, "uma é a enfermeira que seguia na ambulância, de 26 anos, e que foi transportada para o Hospital de Faro pelo INEM, queixando-se de dores nos braços e fémur. O outro ferido ligeiro é a ocupante da outra viatura acidentada, que também tinha apenas dores". 
Os outros dois acidentados ficaram com ferimentos ligeiros, adiantou.
O acidente ocorreu cerca do meio-dia e no local, a prestar socorro aos acidentados, estiveram o INEM, os bombeiros de Faro e a GNR, disse uma fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Faro.

09/02/2011

Encontro de Natação

Pavilhão Gimodesportivo

A adjudicação da conclusão das obras do Pavilhão Gimnodes...portivo de Faro, situado na entrada nascente da cidade, está pendente de visto prévio do Tribunal de Contas.
A autarquia lançou um concurso público urgente para assegurar a conclusão da obra que foi iniciada em 2004 e cuja inauguração chegou a ser anunciada em 2007. Entretanto, entre 2005 e 2009, o contrato de empreitada não foi cumprido, tendo o empreiteiro suspendido o andamento da obra por falta de pagamento. Os pagamentos foram retomados no princípio de 2010, o que daria lugar ao retomar dos trabalhos, facto que não se veio a verificar por força da insolvência do empreiteiro. Por isso, com vista a viabilizar a conclusão desta infra-estrutura está em vias de conclusão um concurso público urgente, cuja adjudicação aguarda o visto prévio do Tribunal de Contas.


A autarquia tem solicitado junto da PSP um reforço da segurança no local, de molde a que este equipamento público não seja objecto de actos de vandalismo e destruição gratuita, como aqueles que se têm infelizmente verificado. Procedeu-se ao tapamento de vãos, soldaduras das portas e outras intervenções para assegurar que ninguém tem acesso ao Pavilhão.É um bem público que deve ser salvaguardado. Estamos a tomar todas as medidas ao nosso dispor nesse sentido.


Este tem sido um processo complexo, marcado por diversas vicissitudes desde a sua génese, pelo que a autarquia não tem regateado esforços para garantir que este equipamento vital para o desenvolvimento desportivo esteja ao serviço dos cidadãos no prazo mais breve que nos seja possível.
Ver mais
 
Por: Município de Faro

Esclarecimento RUA FM

A autarquia tornou públicas as dilig...ências do Sr.Presidente da Câmara, José Macário Correia,junto do Ministro dos Assuntos Parlamentares para que despoletasse um concurso público para preenchimento de frequência radiofónica que se encontra atribuída a Faro e que não está a ser utilizada por qualquer operador. Deste modo, apenas se estavam a acautelar os interesses do concelho, até porque as outras duas frequências anteriormente atribuídas a Faro pelo Governo estão tomadas por operadores de cariz nacional, quando a lei assim não o estabelece sem que seja assegurada programação local, o que não se verifica. Nem neste nem em qualquer outro domínio, a autarquia pode permitir que os interesses de Faro não sejam devidamente salvaguardados.

Esta tomada de posição não visou depreciar ou subalternizar o papel da RUA FM, cujo esforço meritório para prover a cobertura de manifestações políticas, culturais e sociais do concelho é credor do nosso reconhecimento e louvor. A RUA FM desempenha, desde o seu nascimento, um elemento crucial de reforço e sintonia da comunidade académica com os cidadãos sendo apreciada como uma iniciativa coroada de êxito.

Por outro lado, temos registado com a RUA FM uma colaboração profícua, tendo inclusivamente sido proposto e aprovado em reunião de Câmara a emissão de um parecer favorável para que esta instituição fosse considerada de interesse público.

Importa salientar que a RUA FM não pode emitir publicidade, pelo que a existência de outra rádio em Faro não colide com os seus interesses nem com eles concorre. Trata-se, enfim, de acordo com o previsto na lei, de zelar para que a cobertura das iniciativas que têm lugar no concelho sejam cada vez mais notícia e que, desse modo, os cidadãos estejam mais bem informados. Com duas rádios melhor se visa esse propósito e, atenta a natureza de cada uma delas, não se vislumbram motivos de força maior para que esta coabitação não venha a ser uma realidade no estrito cumprimento da legislação em vigor.

 
 
Por: Município de Faro

08/02/2011

Restauração Farense Boxe Olímpico



Falso alarme de bomba no INEM

As instalações do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) em Faro, Algarve, foram hoje alvo de uma falsa ameça de bomba que levou a GNR a isolar o local e uma equipa de inativação de engenhos explosivos ao local.

Em declarações à Lusa, o delegado do INEM em Faro, Richard Glild explicou que a ameaça de bomba ocorreu antes da hora de almoço, altura em que várias dezenas de elementos do INEM foram evacuados das instalações.

Deslocaram-se para o INEM de Faro, localizado junto da zona do Mercado Abastecedor da Região de Faro (MARF), vários elementos da GNR, nomeadamente equipa binómio e uma equipa de inativação de engenhos explosivos.

Segundo o tenente coronel da GNR, Vitor Calado, e o delegado do INEM em Faro não foi encontrado nenhum objeto suspeito dentro do edifício.

“Aparentemente foi um falso alarme de bomba”, acrescentou Richard Glild.

Simulacro Testou Capacidade de Socorro em Caso de Queda de Avião

Diretor da RUA FM contesta afirmação da Câmara de que não há uma rádio local em Faro


Afinal Existe uma Radio em Faro!!!


O diretor da RUA FM demonstrou hoje, em comunicado, «o seu espanto com a afirmação de que Faro não tem uma rádio local», na sequência do comunicado ontem divulgado pela Câmara Municipal de Faro.
«Ao afirmar-se isto, é ignorado todo o trabalho que a Rádio Universitária do Algarve tem feito ao longo dos últimos oito anos», garante Pedro Duarte, diretor da RUA FM.

Ontem, em comunicado, a Câmara farense afirmava: «Faro é a única Capital de Distrito que não tem uma rádio local. É imperioso corrigir esta situação».

«Trata-se de uma aspiração legítima da população que, no quadro atual, se encontra privada de um instrumento essencial para que as manifestações culturais, económicas e sociais do concelho tenham a cobertura adequada», acrescentava a nota de imprensa da Câmara de Faro.

«Sem uma rádio de cariz local, informativa e generalista, o concelho vê-se, neste domínio, impossibilitado de ombrear em pé de igualdade com as demais cidades da região», continuava a nota da autarquia.

Um comunicado que motivou natural estranheza por parte da RUA FM. «Enquanto diretor de Antena da Rádio Universitária do Algarve considero estranha a afirmação quando, por diversas vezes, o presidente da Câmara passou pelos estúdios da RUA, quer para entrevistas relacionadas com o seu atual cargo, quer para falar de questões ligadas com o Algarve e Faro, estando ainda presente em diversos debates por nós organizados (ou em parceira)».

«Estranho mais ainda quando se refere à “população (…) privada de cobertura adequada às manifestações culturais, económicas e sociais do concelho”. O que dizer ao Teatro Municipal de Faro, CAPA, Universidade, Cineclubes, Orquestra do Algarve, ACTA, Al-Masrah, Associação de Músicos de Faro, LAMA, In-Loco, IPJ, Casa da Cultura de Loulé, CCDR, Direcção Regional de Cultura do Algarve, Câmara Municipal de Loulé, Faro, Tavira, Portimão e dezenas de instituições farenses ou todas as outras associações e grupos de pessoas que procuram diretamente a RUA para a divulgação das suas atividades, sendo, muitas vezes, das poucas portas abertas que encontram e - para alguns - a única onde gratuitamente o podem fazer?», interroga Pedro Duarte.

«E os que nos procuraram como parceiros nos seus debates sobre o concelho e a região, porque é dos poucos meios de comunicação que não excluiu a população da sua programação?», continua o diretor da RUA.

«E aqueles que nos diversos programas, alguns feitos em parceria com estruturas da Universidade ou mesmo outros meios de comunicação, divulgaram ou falaram dos seus projectos, alguns com uma importância estruturante para o Algarve?», acrescenta.

«E aos muitos que, durante estes anos, tiveram a oportunidade de partilhar com o auditório variados gostos musicais, sendo-lhes dada a oportunidade de, pelo menos uma vez, experimentarem o mundo da rádio?», questiona igualmente.

É que, salienta ainda Pedro Duarte, «a RUA é uma rádio local (sediada em Faro) de cariz universitário, mas com algumas limitações na exploração de fundos publicitários, que dificultam (mas não impedem) o atingir de alguns dos pontos que [o comunicado da Câmara] refere e aos quais nos propusemos».

«A informação constante e diária é algo que qualquer diretor de rádio aspira, porém, é a componente mais dispendiosa para um meio de comunicação e, mesmo assim, a RUA tem conseguido manter o seu auditório a par de quase toda a informação regional e é a sua grande aposta de futuro», sublinha o diretor da rádio de Faro.

No seu comunicado, depois de lamentar a alegada falta de uma rádio local em Faro, a Câmara revelava que, «no sentido de sensibilizar o Governo para a necessidade de colmatar esta omissão, o presidente da Câmara enviou uma exposição ao Sr. Ministro dos Assuntos Parlamentares, com o objetivo de alertar para a situação, solicitando ao poder central a devida atenção para este vazio no campo da comunicação social radiofónica no concelho».

Ora, recorda o diretor da RUA FM, «a Faro foram, em tempos, atribuídas três frequências para a radiodifusão».

«Se não estão “localmente” ativas é algo que merece uma reflexão. A existência de uma rádio é mais que um atribuir de uma licença, deve ser uma necessidade sentida pela população, mas também a possibilidade de manter um modelo de negócio, algo que estranhamente não foi possível numa capital de distrito».

«Mais estranho ainda foi o retirar de uma frequência (para concurso) em Faro, tendo sido atribuída a um grupo estatal para retransmissão de um dos seus canais, privando a cidade da existência de mais um media radiofónico», acrescenta Pedro Duarte.

Mas o diretor da RUA explica que «a ideia de uma rádio (ou mais) por/para (o) concelho está um pouco ultrapassada com a nova lei da rádio (54/2010) a falar de cobertura de “um município ou um conjunto de municípios contíguos e eventuais áreas limítrofes...”
Mais nada garante que uma licença colocada a concurso para Faro seja para uma rádio generalista, pode sempre a passar a temática, por exemplo, de música».

Por isso, sublinha Pedro Duarte, «importante para o Algarve (e para Faro) é uma imprensa e rádios regionais/locais fortes e independentes, para que possam, na realidade, exercer o 4º poder que lhes é confiado».

«A Rádio Universitária do Algarve afirmou-se desde o início como independente, de serviço público, aberta a todos, principalmente na divulgação e no contributo para o debate e diálogo dos problemas da região», salienta.

«Em parte, os objetivos foram atingidos e o futuro da rádio passa pela sua afirmação e pelo debate da região dentro da rádio».

«O que foi conseguido foi com o apoio e esforço dos voluntários que diariamente contribuíram para o sucesso (reconhecido) da RUA, com os sócios (UAlg e AAUAlg), que mantiveram a RUA, e por todos os que reconheceram mérito no trabalho feito», frisa também Pedro Duarte.

«Muito mais pode ser atingido se se unirem esforços e os apoios aparecerem para que possamos ter uma rádio ainda mais informativa, cultural e plural no concelho, porque uma rádio local Faro já tem», conclui o diretor de antena da RUA FM.

Noticia enviada por "Ricardo"

Ordenados criam conflitos na PSP

Cerca de trinta polícias estiveram ontem reunidos num plenário em Faro e seguiram depois, a pé, para o Governo Civil, onde apresentaram uma moção com as suas reivindicações.

iniciativa da Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP/PSP) visava protestar contra a difícil implementação do novo diploma do estatuto profissional que, dizem, está a "criar uma instabilidade interna, que piora numa região como o Algarve, cujos fortes aumentos populacionais dificultam, por si só, o trabalho da polícia".

"O novo estatuto profissional, que foi aprovado contra a vontade dos profissionais da polícia, para além de não ter sido todo implementado em Janeiro, como estava previsto, o pouco que foi vai reduzir os direitos ou compensações dos polícias", explicou Paulo Rodrigues, da ASPP/PSP.
"Neste momento, temos profissionais com 20 ou mais anos de trabalho numa posição remuneratória igual ou inferior a outros com dez, que foram promovidos a agente principal",disse Paulo Rodrigues, defendendo que se trata de "uma injustiça que vai contra a lei e cria conflitos internos".
O diploma foi redigido pelo ministro da Administração Interna (MAI), "sem qualquer tipo de negociação ou diálogo", referiu ainda Paulo Rodrigues. Por isso, a ASPP/PSP quer a demissão de Rui Pereira por "falta de confiança".
"Queremos voltar ao diálogo para criar um diploma que seja do interesse dos profissionais da instituição, mas sem este MAI", explicam. A ASPP/PP vai continuar a percorrer o País com vários plenários e concentrações.

Centro histórico com dois hotéis

A Câmara de Faro tem dois imóveis no centro histórico da cidade destinados à construção de unidades hoteleiras de luxo e anda à procura de investidores, dentro e fora do País.

Na antiga Fábrica da Cerveja Portugália deverá nascer um hotel com a categoria de cinco estrelas. Este foi um dos projectos que Macário Correia, presidente da câmara, levou na mala durante a viagem realizada no passado mês de Dezembro a São Paulo, no Brasil, onde manteve contactos com diversos empresários.
O outro imóvel reservado à construção de uma unidade turística é o edifício do antigo Magistério Primário, imóvel actualmente sem qualquer utilização.

Para este imóvel, localizado numa zona nobre do centro histórico, está projectado um hotel de charme, que deverá ostentar a categoria de quatro estrelas. 

O presidente da câmara, Macário Correia, referiu ao CM que há manifestações de interesse, da parte de investidores, na construção destas unidades hoteleiras, "mas ainda não há propostas concretas". Alguns potenciais investidores já visitaram os imóveis.
Além destas unidades turísticas, a autarquia tem actualmente à venda um terreno, na zona do Complexo Desportivo da Penha, destinado à edificação de um equipamento hoteleiro de quatro estrelas.

07/02/2011

Autarquia reivindica rádio local

 Faro é a única Capital de Distrito que não tem uma rádio local. É imperioso corrigir esta situação. Trata-se de uma aspiração legítima da população que, no quadro actual, se encontra privada de um instrumento essencial para que as manifestações culturais, económicas e sociais do concelho tenham a cobertura adequada. Sem uma rádio de cariz local,  informativa e generalista, o concelho vê-se, neste domínio, impossibilitado de ombrear em pé de igualdade com as demais cidades da região.

No sentido de sensibilizar o Governo para a necessidade de colmatar esta omissão, o Presidente da Câmara enviou uma exposição ao Sr. Ministro dos Assuntos Parlamentares, com o objectivo de alertar para a situação,   solicitando ao poder central a devida atenção para este vazio no campo da comunicação social radiofónica no concelho.



Ainda na semana passada tinha pensado neste tema!!!

Camané em Faro com "Do Amor e dos Dias"

Nos últimos meses Camané tem andado pela estrada, qual caixeiro viajante dos sons e dos sonhos, apresentando "Do Amor e dos Dias", do qual  se destacam temas como “A Guerra das Rosas”, “Súplica”, "Último Recado” ou “Fado Livre”, entre outros.
No próximo dia 12 de Fevereiro, Camané estará no Teatro das Figuras em Faro.

“Do Amor e dos Dias”, que foi editado em Setembro do ano passado, entrou directamente para o #1 do Top Nacional de Vendas e é já Disco de Ouro.

Moto Clube de Faro comemorou 29º aniversário

No passado sábado, 5 de Fevereiro, precisamente no dia em que se contaram 29 anos após a sua fundação, o Moto Clube de Faro comemorou o 29º aniversário com um jantar que se realizou no Fórum do Hotel D. Pedro, em Vilamoura em que marcaram presença o presidente da Câmara Municipal de Faro, Macário Correia, os presidentes da Freguesias da Sé e do Montenegro, os representantes dos Bombeiros de Faro, Cruz Vermelha Portuguesa e Cerveja Sagres, bem como de algumas dezenas de moto clubes nacionais e estrangeiros convidados para o evento.

Em jeito de desabafo e ao mesmo tempo informando todos os que se encontravam na sala, o presidente do Moto Clube de Faro (MCF), José Amaro disse que “finalmente a Concentração Internacional de Motos de Faro, edição de 2010, teve apoio do Programa Allgarve, mas o valor atribuído, dez mil euros, foi uma gota de água em relação àquilo que o MCF gastou. Por outro lado, o custo que o MCF tem com os autocarros que estão à disposição dos motociclistas desde quarta-feira até domingo, levando os motociclistas da concentração à cidade e vice-versa, apenas tem contado com algum apoio da Associação dos Comerciantes da Baixa de Faro, pois nem a ACRAL nem a Associação de Bares e Discotecas de Faro tem dado qualquer contributo, e no fundo são os bares quem mais lucra com a ida dos motociclistas à baixa da cidade.”

Ainda que muitas acções não sejam divulgadas, é um dado adquirido que o Moto Clube de Faro tem ao longo dos seus 29 anos de existência sido incansável na prestação de apoio a instituições e pessoas - um clube solidário.

No que concerne à 30ª Concentração Internacional de Motos de Faro, que se vai realizar de 14 a 17 de Julho, vai ser, como não poderia deixar de ser, uma festa em grande. José Amaro adiantou que, “apesar do contrato ainda não estar assinado, os Iron Maiden é uma das muitas Bandas que vão actuar no Vale das Almas, sendo certo que, ao invés dos anos anteriores, em que o MCF distribui vários milhares de convites, este ano não haverá convites para ninguém.

Refira-se que, os Iron Maidon existem há precisamente 30 anos, já venderam mais de 80 milhões de álbuns, fizerem cerca de 2.000 concertos ao vivo e têm inúmeros fãs um pouco por todo o mundo.

Faça uma pausa para café e deixe-se iluminar

A sala de exposições da direção regional do Algarve do Instituto Português da Juventude (IPJ), em Faro,  tem patente até ao final do mês de fevereiro a exposição «Lightness», da designer Joana Cabrita Martins.

Recorrendo a cápsulas usadas de uma conhecida marca de café, a designer algarvia reinventou um “perfeito desperdício”. Partindo dos clássicos lustres e chegando à iluminação contemporânea, a artista concebeu várias peças e criou aquilo a que podemos designar de “arte residual”.

O nome da exposição (Lightness) remete para a duplicidade de conceitos ali subjacentes – luminosidade e leveza. “Na era do consumo versus ecologia, a reutilização destes pequenos, delicados e belos objetos foi adquirindo, para mim, variados contornos, moldes, até se fazer “luz” e daí novos objetos”, explicou a artista

06/02/2011

Macário Correia e o Município de Faro

Numa estrutura com quase mil pessoas, há de tudo: os que são competentes e dedicados, os que fazem alguma coisa e os que não fazem nada, nem querem fazer.

Estes últimos são protegidos pelos atestados médicos falaciosos, pelo apoio de alguns sindicatos e pelas juntas médicas. E pela burocrática legislação da função pública, que é inadequada aos que trabalham honestamente, mas serve os outros. Nas Câmaras Municipais, pela informatização já se controla razoavelmente o circuito das decisões. Mas não as expectativas e as angústias dos requerentes. Por vezes, as pessoas esperam com amargura um atendimento ou uma resposta concreta. Só conhecendo bem as justas reclamações se pode agir no desentupimento de gargalos onde as coisas param. Se o prezado leitor tem razão de queixa, exponha-nos o seu caso pelo correio, pelo telefone 289 870 870 ou até pelo endereço electrónico presidente@cm-faro.pt Ajude-nos a resolver o seu caso.

LAMA- Laboratório de Artes e Media do Algarve


LAMA- Laboratório de Artes e Media do Algarve from JoeldaPalma on Vimeo.

05/02/2011

Curiosidade!

Polis boicotado pelos moradores

Moradores na zona poente da Praia de Faro boicotaram, ontem e anteontem, a entrega das declarações dos seus rendimentos referentes a 2009. Técnicos da Sociedade Polis Litoral da Ria Formosa (SPLRF), que se deslocaram à sede da APRAFA-Associação para a Defesa e Desenvolvimento da Praia de Faro esperaram em vão, várias horas, a entrega desses documentos.

"Estamos fartos de entregar papéis à Sociedade Polis e nada nos é dito quanto ao local do realojamento e a data do mesmo", referiu, ao CM, Carlos Flor, presidente da APRAFA, associação com cerca de 250 associados. 

"A Polis entregou--nos um documento com 90 habitações que vão ser demolidas na Praia, cujos moradores vão ser realojados. Falta incluir doze moradores da zona poente que, na nossa opinião, também têm direito ao realojamento. Nós, no terreno, é que sabemos quem deve ser realojado", garante.
Fonte da SPLRF explicou que estas declarações de rendimentos servirão para o futuro processo de realojamento em casas de custo controlado. 

"Estamos a analisar os doze realojamentos reclamados pela APRAFA. Decorrem negociações com várias entidades, pelo que nada ainda está decidido em definitivo", disse a mesma fonte, que garantiu que "todo este processo estará concluído muito em breve".

Despiste violento mata uma jovem

Uma jovem faleceu na sequência de um acidente de viação na EN125 entre Olhão e Faro, na madrugada de ontem, após o automóvel onde seguia ter capotado violentamente.

Segundo as autoridades, Liliana Serra, de 30 anos, seguia no lugar do pendura no Seat Ibiza comercial da empresa de construção civil do pai do condutor, o namorado, Nuno, 32 anos.
A viatura despistou-se entre as bombas de gasolina Galp e a rotunda dos Salgados, no sentido Faro-Olhão, e embateu violentamente no separador central, tendo sido projectada para a berma da estrada do sentido contrário, capotando por várias vezes. 

Segundo fontes hospitalares, a vítima mortal foi assistida no local pelo INEM e foi transportada para o Hospital de Faro, onde deu entrada politraumatizada, mas não resistiu aos ferimentos. O ferido também foi transportado para aquela unidade hospitalar, mas não chegou a ser assistido. Ainda durante a manhã, Nuno esteve no Destacamento de Trânsito de Faro, em Albufeira, mas não foi ouvido por se encontrar muito transtornado. Após ter-se queixado de dores no corpo, foi chamado o INEM e foi admitido no Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio, em Portimão. O casal (ela, empregada na loja Zara, na baixa de Faro, e ele, segurança de um estabelecimento nocturno, também em Faro) regressava a casa após Nuno ter saído do trabalho, apurou o Correio da Manhã. A vítima deixa uma filha menor.

Segundo dados fornecidos pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, no mês de Janeiro morreram seis pessoas nas estradas do Algarve.

04/02/2011

Cidades pela Retoma

 
 
Meus caros
As iniciativas desenvolvidas pelo 'Cidades pela Retoma' começam a gerar um crescente interesse. Destacamos esta semana o artigo no VER, a entrevista na KMOL e a participação, amanhã de manhã, no 'A semana passada' da TSF.
'Um exemplo de gestão de conhecimento territorial' (entrevista ao site KMOL) 4 FEV
 
Um desafio colaborativo em momento de crise (artigo no SITE http://www.ver.pt/) 2 FEV
 
'Cidades' no programa 'A semana passada' (Fernando Alves e Ricardo Oliveira Duarte - TSF) amanhã de manhã entre as 11h00 e as 12h00 (http://www.tsf.pt/programas/programa.aspx?content_id=918294)5 FEV com a participação do Miguel Barbot (http://1penoporto.wordpress.com/ e http://www.acdporto.org/) e Carlos Romão (http://cidadesurpreendente.blogspot.com/)
Para além disso, e na sequência do desafio lançado recentemente, recebemos várias manifestações de interesse de cidadãos interessados em colaborar nas iniciativas do 'Cidades'. Brevemente será apresentado publicamente o grupo de trabalho de dinamização do projecto.
Com um agradecimento a todos os que têm apoiado esta iniciativa deixo os melhores cumprimentos
 
José Carlos Mota
 
'Cidades pela Retoma'
 
 
Para mais informação:
 
[Mapa ‘Cidade Global 2.0’] mapa georreferenciado de ‘blogues de ruas, bairros, vilas ou cidades’  
 
[‘Rua das Ideias’]  desafio informal para identificar iniciativas ou projectos 'de baixo custo e alto valor acrescentado' que visem contribuir para a animação social ou económica das cidades (http://ruadasideias.blogs.sapo.pt/ e http://noeconomicrecoverywithoutcities.blogs.sapo.pt/28650.html)
 
[‘Think Tank Cívico’ sobre Cidades] repositório de conhecimento (documentos, estudos e investigações) sobre o tema das cidades e suas múltiplas linhas de observação/acção
[Agenda Local pela Retoma | Workshops Cidades pela Retoma] sessões de debate sobre 'como podem as cidades (e as suas comunidades) organizar-se para responder a este momento de crise económica?'
iniciativas em desenvolvimento: Porto (http://www.acdporto.org/cidades-pela-retoma/); Faro (http://www.faro1540.org/)
 
"Recebido Via Mail"
 

Sugestões para Fim de Semana

Guta Naki' para ouvir nos Artistas em Faro 
 
Na digressão para o lançamento do seu primeiro disco os Guta Naki, a banda revelação que tem vindo a suscitar críticas favoráveis, vai estar esta sexta às 22h00 nos Artistas em Faro.

Os Guta Naki são o Nuno, Cátia e Dinis, ela canta, eles tocam. Há o carisma da voz de Cátia Pereira que traz sempre uma ideia vincada de canção e arranjos eletrónicos num cenário eficaz: A voz brilha e as palavras tornam-se eloquentes sem perder um som quotidiano, de personagens que afinal conhecemos, sem saber bem porquê.
O grupo começou a tocar em 2008, em 2009 afinam-se os primeiros concertos, e o primeiro contacto com o público deslinda que esta música não pode estar enfiada no quarto.
O que fazem é canções, e canção não é nada, o que interessa é o fazer, dizem eles.
O disco de estreia deste trio de amigos da canção urbana com ferramentas pop, que constroem uma sonoridade familiar ,sobe ao palco da Associação Recreativa e Cultural de Músicos que se conhece por “Os Artistas”.






Exposição «Lightness» na direcção regional do IPJ
 
A sala de exposições da direcção regional do Algarve do Instituto Português da Juventude (IPJ), em Faro, recebe a partir de hoje, sexta feira, a exposição «Lightness», da designer Joana Martins.

“A reutilização das cápsulas de café no restauro e composição de estruturas de iluminação, que fazem parte do imaginário de todos nós, partindo dos clássicos lustres e chegando à iluminação contemporânea é o mote da exposição que a autora propõe que degustemos”, refere o IPJ, em comunicado.

Na era do “consumo versus ecologia”, a reutilização destes pequenos, delicados e belos objectos, adquiriu para Joana Martins variados contornos e moldes até se “fazer luz”, dando forma a novos objectos, exibidos nesta mostra. 
 
 

Carro a arder em Faro

‘PSP Automático’ recupera carro roubado

A PSP de Faro recuperou, ontem de manhã, um carro roubado utilizando o sistema ‘Polícia Automático’, recentemente instalado na região. O condutor, de 35 anos, não tinha carta de condução, estava armado e a viatura não tinha seguro.


"A viatura, na EN125, na entrada poente de Faro, passou por um carro-patrulha equipado com o sistema ‘Polícia Automático’. Os agentes ficaram, de imediato, a saber que o seguro estava caducado", explicou fonte do Comando da PSP.
"Contactada a Central, ficaram a saber que a viatura constava para apreensão. Fora roubada, em Dezembro, de um rent-a-car no aeroporto de Faro", disse a mesma fonte. Os agentes deram ordem de paragem, mas não foram obedecidos. A viatura só seria interceptada no largo de São Sebastião, em Faro.
O homem, antes de ser detido, ainda tentou livrar-se da réplica de uma arma, que atirou pela janela, mas esta foi depois recuperada pelos elementos policiais.