02/08/2010

Motor proibido na Ria Formosa

Uma resolução governamental proibindo a navegação a motor nos canais terciários da Ria Formosa está a causar grande indignação na comunidade piscatória, mariscadores e proprietários de barcos de lazer que utilizam aquela via para as suas deslocações.

Segundo os pescadores, as novas regras têm aspectos curiosos, como o caso dos utilizadores dos canais situados na praia dos Estudantes, Chalé das Canas e Moinho da Palmeira, em Faro.
"Só podemos sair através destes canais de navegação, que distam 1500 metros do canal principal. Querem que andemos a remo ou à vela com os barcos carregados. Isso é voltar ao passado em que a miséria não nos permitia ter motores", diz Mário Faustino,um dos pescadores que subscreveu o abaixo-assinado para várias entidades. "Os nossos barcos estão legalizados, pagamos os impostos e essa travessia é utilizada, sem entraves, há quase um século", lembra Faustino. João Santos, outro dos prejudicados por esta decisão, diz já ter sido interpelado pela Marinha: "Regressava do Farol com familiares e fui abordado pela Polícia Marítima. Disseram-me que me iam multar em 500 euros, mas não recebi a notificação."

Marques Ferreira, comandante da Zona Marítima do Sul, explicou ao CM que "a Marinha se limita a fazer cumprir os regulamentos", adiantando que "os processos de contra-ordenação estão em sede de instrução, depois de um período de um ano de avisos". Fonte do Parque Natural da Ria Formosa diz que "a navegação em canais ou esteiros terciários só pode ser feita por embarcações de pesca autorizadas por se tratar de um parque natural". 

"CM"

3 comentários:

Anónimo disse...

É sempre difícil agradar a pescadores e ao turismo\natureza com uma só lei.
Eles não entendem que ao passar por esses caminhos estão a danificar o habitat de algumas espécies e depois queixam-se que não há peixe.

Cátia disse...

eu moro no Chalé das Canas... e o problema é k são muitas as pessoas aki k fazem vida do mar e dai tiram o seu sustento. Ora toda a vida tiveram cá os barcos e daki abalam para ir fazer mais uma maré para por a comida na boca dos filhos e netos, e desta aneira torna-se complicado, pk já não bastava nas estradas agora tbm no Mar existe a caça à multa. E depois como kerem ter marisco fresquinho na Festa da Ria Formosa.
Ser Mariscador agora tornou-se uma profissão de risco, não para a vida mas para a carteira de todos os k fazem vida do MAR.

Anónimo disse...

Cátia, desculpa lá eu quando trabalho é mal dá para mim quanto mais para filhos e netos, e mais os maior parte dos mariscadores matam tudo o que vem a "rede" seja pequeno grande, Sei de pessoas que ganham 500€ numa noite com o arrasto e depois queixa-se das multas? será que é dificil dar a volta e não passar por esses regatos?